Áreas de Atuação

Private Equity, Venture e Seed Capital

Os profissionais do Briganti Advogados atuam de forma abrangente, oferecendo assistência jurídica multidisciplinar e inovadora nos segmentos de Private Equity, Venture Capital (capital de risco), Corporate Venture Capital (CVC) e Seed Capital – investimento de recursos destinados a empresas e startups em crescimento inicial.

Assessoramos fundos de investimento, empresas investidas (incluindo startups) e investidores (institucionais, não institucionais e family offices) em todas as etapas, desde a avaliação jurídica das empresas-alvo, passando pela elaboração, revisão e negociação dos contratos para a consumação dos investimentos, até a implementação das estratégias de saída.

O profundo conhecimento do setor e das áreas envolvidas nos permitem avaliar e propor soluções criativas e eficientes para viabilizar operações complexas tanto no Brasil quanto no exterior, inclusive com relação a aspectos fiscais, de governança corporativa, regulatórios, financeiros, de inovação e tecnologia, de investimentos de impacto social e adequados aos critérios de ESG e avaliação de contingências.

Como podemos colaborar?

  • Assessoria na constituição e registro de fundos de investimento, bem como para o cumprimento de obrigações regulatórias;
  • Elaboração e assessoria na negociação de acordos de investimento, acordos de acionistas e documentos correlatos, seja para os aportes iniciais (Series A), novas rodadas de captação de recursos ou operações de desinvestimento parcial ou total;
  • Estruturação de dívidas conversíveis em participação societária;
  • Elaboração de documentos societários e contratos estratégicos;
  • Estruturação de planos de opção de compra de ações;
  • Assessoria em contratos comerciais, incluindo acordos de parceria;
  • Realização de auditoria jurídica (due diligence);
  • Assistência em aspectos de governança corporativa;
  • Apoio nas reestruturações para abertura de capital;
  • Assessoria em questões regulatórias – Comissão de Valores Mobiliários (CVM);
  • Análise de impactos relacionados a Lei Anticorrupção Brasileira e Francesa – Loi Sapin II – e Compliance.