As recentes alterações no eSocial e seus impactos nos processos trabalhistas

O eSocial é um sistema que tem como objetivo integrar as obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias por um único sistema. A adesão ao eSocial é obrigatória para todas as empresas que possuam funcionários regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

A partir da segunda-feira, 16, as empresas deverão incluir no eSocial os processos trabalhistas, o que significa que todos os dados relacionados à folha de pagamento, benefícios de funcionários e contribuições sociais serão enviados pela internet. Isso simplificará o fluxo de informações entre as empresas e os órgãos governamentais, agilizando o processo administrativo.

Para se adequar às novas regras, a empresa deve:

  • Incluir o código S-2500 nos processos trabalhistas;
  • Verificar se os funcionários estão cadastrados no eSocial;
  • Adequar os sistemas para o envio das informações ao eSocial.

A partir da confirmação das informações prestadas pelo e-social a respeito de contribuições previdenciárias, de terceiros e Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) devidas em virtude de decisões da Justiça do Trabalho, a responsabilidade de realizar a transmissão dos créditos tributários apurados para o Portal da DCTFWeb, no âmbito da Receita Federal, será exigida.

Este evento provocará a mudança da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (SEFIP/GFIP) e da Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF), por meio da implementação da DCTFWeb criada pelo e-social.

Desse modo, o e-social precisa ser atualizado com dados relativos a processos trabalhistas, tais como:

  • Processos trabalhistas, cuja decisões transitaram em julgado a partir de 01/01/2023;
  • Acordos judiciais homologados após 01/01/2023;
  • Processos cuja decisão homologatória dos cálculos de liquidação foi proferida depois de 01/01/2023, mesmo que seu trânsito em julgado tenha ocorrido anteriormente;
  • Acordos no âmbito da Comissão de Conciliação Prévia (CCP) ou Núcleo Intersindical de Conciliações (Ninter) celebrados após 01/01/2023;
  • Processos trabalhistas, já transitado em julgado e cálculos homologados antes de 01/01/2023 e que tenham confissão de dívida de contribuição previdenciária que serão reportadas a partir de 01/01/2023.

Durante a etapa de ajustes do eSocial, é necessário ter muita precaução ao preencher as informações, pois com a verificação cruzada das informações, as fiscalizações poderão ser facilitadas, o que pode levar à imposição de penalidades ou multas pela desconsideração das regras.

Dessa forma, torna-se imprescindível que os departamentos de Recursos Humanos estudem os dados e adotem medidas com o propósito de diminuir os riscos e problemas trabalhistas.

Publicações relacionadas

Aspectos gerais sobre a Nova Lei das Franquias

A advogada Aline Pedrosa, das áreas de Direto Societário, Empresarial e Contratual do Briganti Advogados, alerta que os portais Conjur, da ABF e Direito Net, trouxeram notícias sobre os pontos da nova Lei de franquia, que entrará em vigor em 26 de março 2020. De acordo com Aline Pedrosa, “a nova lei traz algumas importantes alterações, tais como a previsão de que o contrato de franquia é um contrato empresarial e que não há vínculos trabalhistas, a possibilidade de sublocação do ponto comercial pelo franqueador…

A nova Lei de Licitações e Contratos no STF

O período de uso facultativo da nova Lei de Licitações e Contratos (14.133/2021) perdurou dois anos e se encerrava em 1º de abril último, de 2023, de modo que a partir desta data — respeitada a modulação nos casos com publicação do edital até 31/12/2023 —, como decidiu recentemente o TCU (Tribunal de Contas da União), a Lei 8.666/93 será integralmente derrogada. A nossa advogada Cível, Bruna Trajano, em artigo para o Conjur explica o cenário. Confira a notícia completa aqui.

Empresas com DCTF-Web em “andamento” não poderão emitir a certidão negativa

A Receita informou a nova norma começa agora em março, sobre a necessidade de transmitirem qualquer Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Outras Entidades e Fundos (DCTFWeb) em condição “em andamento”. A DCTFWeb conta com a transmissão como “em andamento” quando há uma nova transmissão para o eSocial ou para a EDF-Reinf, assim como a finalização delas, mesmo que sem alteração de valores. Toda vez que a empresa finalizar o processo de Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e…