Imagem Francisco Roberto da Silva Jr

Experiência

Especialista em Direito Ambiental e com vasta experiência na área Cível, tanto consultiva quanto contenciosa, Francisco atua em escritórios de advocacia desde 2002. Na última década, direcionou sua carreira para as áreas de meio ambiente e infraestrutura, tanto consultivo quanto contencioso. Tem vasta experiência em temas como análise de contratos de alta complexidade, gestão de risco contratual e ambiental, reequilíbrio contratual, pleitos administrativos e judiciais, licitações e Direito Administrativo.

Formação

  • MBA em Agronegócio pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” da Universidade de São Paulo (Esalq/USP);
  • Especialização em Direito Ambiental e de Energia pela Universidade de Lisboa;
  • Especialização em Infraestrutura pela Universidade de Heidelberg;
  • Especialização em Direito Ambiental pela Escola Superior de Direito Constitucional;
  • Graduação em Direito pela Universidade São Judas Tadeu.

Idiomas

português, inglês e espanhol.

Publicações de Francisco

STF proíbe operadoras de planos de saúde coletivos de cancelarem tratamento de paciente grave

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, na quarta-feira (22), que as operadoras de planos de saúde não poderão suspender a cobertura de pacientes que estejam em tratamento de doenças graves, mesmo em caso de rescisão de contrato de planos coletivos. No entendimento da Segunda Seção do Superior Tribunal de Justiça, caso a operadora pretenda a rescisão unilateral do contrato de plano coletivo firmado, deverá continuar assistindo o beneficiário que estiver internado ou realizando tratamento de doença grave. Em contrapartida, o paciente deverá manter o…

Tribunal de Contas da União autoriza desestatização de mais de 15 aeroportos no Brasil

Aeroportos de Congonhas e Campo de Marte, em São Paulo, farão parte do novo leilão da Agência Nacional de Aviação Civil O setor de infraestrutura nacional tem apresentado fortes indícios de reaquecimento. O Marco Regulatório de Saneamento Básico determinou, como meta, a universalização dos serviços de saneamento básico até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e à coleta de esgoto. Assim, aumentando substancialmente a quantidade de obras neste setor. No mesmo sentido, o setor aeroportuário…

Plano Nacional propõe diagnóstico dos resíduos sólidos no país

Em 13 de abril de 2022 foi publicado o Decreto 11.043/22, que aprova o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, também conhecido como Planares. O plano está em sintonia com as diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que estabelece as linhas da gestão integrada e gerenciamento dos resíduos, tendo como um dos maiores desafios a gestão ambiental urbana em nossos municípios com grande correlação em diversas áreas, tais como, processos produtivos e quantidade de consumo, comportamento e hábitos sociais, se inserindo fortemente no contexto do…